Imprimir esta página

Tambuzinho critica projeto de lei que cria cargos na Educação

Contra o Projeto de Lei n.º 161/2017 que dispunha sobre criação de cargos de provimento efetivo na Secretaria de Educação, o vice-presidente da Câmara, vereador Edson José Bombonatti “Tambuzinho” (PSL) criticou o Poder Executivo pelo que chamou de “insistência” na aprovação do projeto.
Enquanto fez suas considerações na Tribuna Livre da 34ª Sessão Ordinária, na segunda-feira, 30, o vice-presidente afirmou sua posição contrária à aprovação do projeto de lei. “Quando mandaram este projeto dos professores, pedindo para que todos entendessem o projeto n.º 161/2017, que dispõe sobre a criação de cargo efetivo, quando eu quando li nas comissões, eu já discordei, fui contra, então quero deixar os professores cientes que já nas comissões eu fui contra, inclusive não assinei o projeto, mas o prefeito insistiu em querer que votasse este projeto, então hoje eu vou pedir vista, porque não sou a favor de como ele está, e pessoalmente vou conversar com a Marília, secretária de educação, para entender por que o projeto só contempla professores que fizeram curso de pedagogia e está desconsiderando os que fizeram o Magistério, e se a secretária for a favor, eu quero entender por que dessa bagunça neste projeto que eu não gostei nem um pouco”, afirmou.
Durante a votação do Projeto de Lei n.º 161/2017 na Ordem do Dia da sessão, Tambuzinho (PSL) pediu vistas, que foram aprovadas. O projeto foi retirado e deu entrada com modificações, para votação em sessão extraordinária no início da noite de quarta-feira, 1º de novembro. Tambuzinho já estuda emendas ao projeto.
Sobre a valorização da categoria, o vereador ainda comentou: “Quero entender também por que os salários dos professores são diferenciados se todos eles são qualificados. A Prefeitura tem que valorizar todos sem diferença, para que todos trabalhem motivados e motivação vem pela valorização salarial”.