Imprimir esta página

Custo do prédio da Câmara ficou abaixo do estimado

Ministério Público garante que economia na construção foi de R$ 120 mil para os cofres públicos

O Parecer Técnico dos engenheiros do Núcleo de Engenharia do Centro de Apoio Operacional (CAEX) do Ministério Público do Estado de São Paulo concluiu que o valor da construção da atual sede do Poder Legislativo Municipal de Capivari ficou 3,6% abaixo do estimado. O mesmo foi lido e comentado pelo presidente da Câmara Municipal de Capivari, vereador Bruno Barnabé da Silva (PSDB), em seu pronunciamento na Tribuna Livre da 21ª Sessão Ordinária, na noite de segunda-feira, 25, no Palácio 10 de Julho.
A Câmara Municipal de Capivari recebeu o Parecer Técnico por meio de ofício, na sexta-feira, 22. Nele, os engenheiros do Ministério Público atestam que o valor total estimado da edificação da sede da Câmara Municipal foi de R$3.311.983,25, de acordo com a tabela do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscom-SP), mas que o valor efetivamente pago pela Câmara Municipal de Capivari foi de R$3.196.743,67. O valor de 3,6% abaixo do estimado corresponde a uma economia aproximada de R$ 120 mil para os cofres públicos municipais. Na conclusão do Parecer Técnico, os engenheiros do MP ainda ressaltam que "os materiais utilizados são de boa qualidade e foram utilizados adequadamente".
Para Bruno Barnabé (PSDB), presidente da Câmara Municipal de Capivari, a economia é o resultado da visão e seriedade dos presidentes que participaram da construção, além da transparência e eficiência de toda a equipe de trabalho envolvida desde o planejamento até a conclusão da obra. “Todo esse processo resulta da visão e comprometimento dos nossos três presidentes envolvidos com a construção da Câmara, o Vitão Ricomini que participou do planejamento e iniciou a obra, depois provisoriamente o vereador Valdir da Farmácia, Dr. André Rocha e Júnior Pazianotto, que inaugurou o prédio e o colocou em funcionamento, para finalmente hoje termos todas as contas aprovadas sem nenhum apontamento pelo Tribunal de Contas do Estado, e agora recebermos este elogio do Ministério Público que só nos dá a certeza de que lidamos com seriedade e respeito com o dinheiro público, fazendo do Palácio 10 de Julho motivo de orgulho para todo cidadão capivariano”, afirma.